20 produtos encontrados.
Ordenar por:
  • Syntha-6  - BSN
    -47% Recomendado Ativo Destaque Disponível Página Inicial Veja Também
    R$ 339,00 R$ 179,10 à vista
    R$ 199,00 em até 6x de R$ 33,17
    Produto indisponível
  • Elite Casein - Dymatize Nutrition
    -10% Ativo Recomendado Destaque Veja Também Prevalecer Preto do Produto Página Inicial Disponível Frete Grátis
    R$ 236,40 R$ 212,76 à vista
    R$ 236,40 em até 6x de R$ 39,40
    Produto indisponível
  • 100% casein protein - Probiótica
    -23% Recomendado Ativo Disponível Veja Também
    R$ 175,00 R$ 134,10 à vista
    R$ 149,00 em até 6x de R$ 24,83
    Produto indisponível
  • Whey Micellar - Probiótica
    -10% Recomendado Ativo Destaque Disponível Lançamento Veja Também
    R$ 85,00 R$ 76,50 à vista
    R$ 85,00 em até 5x de R$ 17,00
    Produto indisponível
  • 100% Casein Protein - Optimum
    -10% Recomendado Ativo Destaque Disponível Frete Grátis Veja Também
    R$ 326,36 R$ 293,72 à vista
    R$ 326,36 em até 6x de R$ 54,39
    Produto indisponível
  • Mycellar Casein Slow Acting Protein - Body Size
    -10% Recomendado Ativo Destaque Disponível Lançamento Veja Também
    R$ 199,85 R$ 179,86 à vista
    R$ 199,85 em até 6x de R$ 33,31
    Produto indisponível
  • Micellar Pro - Atlhetica Evolution Series
    -10% Ativo Disponível
    R$ 160,50 R$ 144,45 à vista
    R$ 160,50 em até 6x de R$ 26,75
    Produto indisponível
  • Caseina Micellar - Myprotein
    -10% Ativo Destaque Disponível Lançamento
    R$ 199,00 R$ 179,10 à vista
    R$ 199,00 em até 6x de R$ 33,17
    Produto indisponível
  • Lean Dessert Protein - BSN
    -10% Recomendado Ativo Destaque Disponível Lançamento Veja Também
    R$ 149,00 R$ 134,10 à vista
    R$ 149,00 em até 6x de R$ 24,83
    Produto indisponível
  • Mass Milk Protein - Universal Nutrition
    -10% Recomendado Ativo Disponível Frete Grátis Veja Também
    R$ 199,00 R$ 179,10 à vista
    R$ 199,00 em até 6x de R$ 33,17
    Produto indisponível
  • Pro V60 - Labrada
    -10% Ativo Destaque Disponível
    R$ 384,00 R$ 345,60 à vista
    R$ 384,00 em até 6x de R$ 64,00
    Produto indisponível
  • Casein - Muscle Pharm
    -10% Ativo Destaque Disponível Frete Grátis Lançamento Página Inicial Prevalecer Preto do Produto Veja Também
    R$ 324,00 R$ 291,60 à vista
    R$ 324,00 em até 6x de R$ 54,00
    Produto indisponível
  • Combat 100% Casein - Muscle Pharm
    -10% Ativo Destaque Disponível Frete Grátis Lançamento
    R$ 294,00 R$ 264,60 à vista
    R$ 294,00 em até 6x de R$ 49,00
    Produto indisponível
  • Micellar Caseina - Max Titanium
    -10% Ativo Destaque Disponível Lançamento
    R$ 196,25 R$ 176,62 à vista
    R$ 196,25 em até 6x de R$ 32,71
    Produto indisponível
  • Kit Gold Standard 24 PAK (Whey Protein 943g + Casein 909g + Coqueteleira Shaker) - Optimum Nutrition
    -10% Veja Também Frete Grátis Disponível Destaque Recomendado Ativo
    R$ 446,82 R$ 402,14 à vista
    R$ 446,82 em até 6x de R$ 74,47
    Produto indisponível
20 produtos encontrados.
Ordenar por:

Saiba mais sobre Caseína

O que é caseína?

Os suplementos hiperprotéicos produzidos à base do leite são unanimidade na área de suplementação alimentar e esportiva, sendo o Whey Protein – que é extraído da proteína retirada do soro do leite – o mais utilizado no mundo todo. Contudo, o leite, que é um dos alimentos de maior valor biológico de que se tem conhecimento e uma das poucas fontes capazes de fornecer todos os aminoácidos essenciais de que o corpo precisa, não é composto apenas de soro. Muito pelo contrário! E é aí que entra a caseína, proteína de qualidade nutricional igualmente elevada.

Macromolécula biológica do tipo fosfoproteína, a caseína é a proteína mais abundante encontrada no leite fresco. Dos cerca de 3,5% de proteínas que integram a rica composição nutricional desse alimento, ela representa entre 20% a 45% da proteína total proveniente do leite materno e cerca de 80% da oriunda do leite da vaca, sendo esta última a fonte alimentar utilizada para a fabricação de suplementos produzidos com leite.

Considerada a fonte de proteína com a digestão mais lenta que se pode encontrar, esse micronutriente possui todos os aminoácidos essenciais que não são produzidos de forma orgânica pelo corpo humano, mas que são fundamentais para a correta realização das funções vitais: leucina, lisina, isoleucina, fenilalanina, metionina, histidina, treonina, triptofano e valina.

E é justamente a característica singular do processo digestivo da caseína que faz com que ela promova efeitos fisiológicos diferentes (mas igualmente relevantes) do Whey Protein, apesar de ambos fornecerem altas doses de aminoácidos para a execução da síntese proteica – processo fundamental para a hipertrofia muscular –, já que o Whey é um suplemento de rápida absorção mais facilmente assimilado pelo organismo.

O que é caseína?

Tipos de caseína

Como a caseína é muito rica em aminoácidos essenciais que, por não serem produzidos naturalmente pelo organismo, precisam ser adquiridos por meio de alimentação ou suplementação, o mercado disponibiliza, hoje, produtos à base desse nutriente que se diferem pelas formas distintas de extração. Entre os tipos mais comuns estão a caseína micelar (ou micellar), a caseína hidrolisada e o caseinato de cálcio.

Caseína micelar

CASEÍNA MICELAR

A caseína micelar é a versão mais pura desse micronutriente, extraída através de processo de ultrafiltração que permite separar os grânulos de micelas da caseína sem a utilização de produtos químicos, de modo a preservar o seu estado natural. É considerada uma proteína não desnaturada de altíssima qualidade, mas pouco solúvel em água por ser relativamente hidrofóbica.

Por não sofrer grande transformação quando da etapa de processamento, mantém a quantidade de peptídeos bioativos do leite, nutrientes aptos a melhorar o sistema imunológico, tornando-o mais resistente aos vírus e bactérias – ambiente ideal para o bom desenvolvimento muscular.

Classificada como sendo de absorção lenta e gradual, possui um pico de ação que pode levar até 8 horas, o que a faz bastante indicada quando a intenção é conquistar hipertrofia (ganho de músculos) e queima de gordura. Isso porque ao proporcionar uma libertação lenta de aminoácidos para manter o anabolismo muscular, acaba ajudando a evitar o catabolismo muscular entre as refeições.

Caseína hidrolisada

CASEÍNA HIDROLISADA

A caseína hidrolisada, por sua vez, resulta de processos que utilizam enzimas para desfazer vínculos específicos da caseína e “quebrar” a proteína em pedaços menores, o que confere a esse tipo a possibilidade de absorver porções de proteínas em muito mais quantidade, em comparação com o tipo micelar.

É como se passasse por um processo industrial de pré-digestão, o que torna um pouco mais rápida sua assimilação pelo organismo. O processo de hidrólise, entretanto, muda as propriedades hidrofóbicas e estruturais das proteínas, o que acaba alterando as características funcionais da proteína original.

Produzida de forma similar ao Whey Protein Hidrolisado, ainda assim é assimilada de forma mais lenta que o Whey. Porém, é absorvida mais rapidamente que a caseína micelar.

caseinato de cálcio

CASEINATO DE CÁLCIO

O caseinato de cálcio é uma proteína produzida a partir da caseína do leite desnatado. Após passar pelo processo de extração e ser isolada, a caseína é solubilizada a um pH elevado, com o hidróxido de cálcio e, em seguida, deixada para secar (normalmente a solução se seca por pulverização).

Considerada desnaturada, pode perder algumas propriedades durante a etapa de extração. Mas, mais solúvel do que a caseína na forma pura, que geralmente apresenta uma textura granulada quando misturada em líquidos, se dissolve melhor e proporciona digestão mais rápida. Por isso os caseinatos são bastante usados como a fonte principal ou secundária de caseína em muitos suplementos.

Importante: A caseína suplemento pode ser encontrada tanto na forma pura quanto em mix de diferentes tipos de caseína ou mesmo de proteínas (normalmente as conhecidas como proteínas time release), de modo a atender fins diversos. Por isso, antes de escolher qual é o produto mais indicado para você, vale a pena consultar um profissional de nutrição a fim de ser orientado para melhor aproveitar o seu dinheiro e conquistar o objetivo almejado.

Caseína: para que serve?

Caseína: para que serve?

Entender para que serve a caseína é o passo seguinte para que você possa desfrutar de todos o benefícios que essa proteína globular oferece. E compreender que além de ser altamente nutritiva – por ser formada por aminoácidos essenciais – ela se destaca pela forma com que é absorvida pelo organismo é fundamental.

Isso porque a lenta absorção da caseína é uma particularidade dificilmente encontrada em outras fontes de proteína. Enquanto leva de 6 a 8 horas para ser totalmente digerida, a albumina, outra fonte proteica considerada de lenta assimilação, leva em média 3 horas para concluir esse processo. Tempo ainda assim mais vagaroso que as proteínas extraídas do soro do leite, como o Whey Protein, que pode ser digerido em praticamente 30 a 60 minutos.

Mas, afinal, que grande benefício uma suplementação por caseína pode oferecer em razão dessa característica peculiar?

A resposta é bastante simples: por manter o nível de aminoácidos elevados no corpo por mais tempo, o suplemento caseína oferece uma das melhores proteínas para a constância da síntese proteica e consequente manutenção da massa muscular. Ou seja, reduz substancialmente a perda de massa magra decorrente de longos períodos sem a devida alimentação. É, portanto, ideal para ser consumida entre refeições muito espaçadas, como antes de dormir, principalmente por atletas de alta performance e por pessoas cuja ingestão diária de proteínas é insuficiente.

É esse princípio ativo da substância, inclusive, que também a torna bastante indicada para ser utilizada como suporte em tratamentos de obesidade, já que a absorção lenta dos nutrientes ajuda na sensação prolongada de saciedade. Isso acontece porque ao chegar no estômago a caseína entra em contato com o ácido estomacal e vira uma espécie de gel, o que faz com que sua liberação ocorra aos poucos. Assim, conforme vai sendo assimilada no processo digestivo, o estômago envia informações para o cérebro que retardam a sensação de fome.

Além disso, proteínas extraídas do leite são ricas em ácido glutâmico, isoleucina e valina, que são aminoácidos essenciais que o corpo usa para fabricar a glutamina que, por sua vez, atua na melhora do sistema imune. Sem falar que a caseína é igualmente repleta de cálcio e fósforo, minerais que ajudam a manter o esmalte dos dentes e a reduzir a incidência de cáries e erosões dentárias, proporcionando, por conseguinte, uma saúde dental mais efetiva.

Benefícios da caseína para atletas

Consumir proteína de boa qualidade é essencial para atletas que buscam conseguir bons resultados em termos de hipertrofia. E a caseína é um dos melhores suplementos existentes no mercado para esse fim, já que prolonga a síntese proteica e possui elevado valor biológico que ajuda, e muito, na melhora da qualidade muscular.

Contudo, a ingestão dessa proteína deve ser aliada a uma alimentação equilibrada e, acima de tudo, a um treino adequado. Caso contrário, tomar caseína pode não ser tão relevante para a sua hipertrofia. Confira, agora, os benefícios que o consumo dessa macromolécula pode oferecer para potencializar seus ganhos na academia:

  • Um dos grandes fantasmas de quem treina pesado e deseja desenvolver músculos é o catabolismo, que é quando o corpo utiliza a proteína que se encontra na massa muscular para gerar energia, ao invés de gastar a energia proveniente da gordura ou de alimentos consumidos. Independentemente da versão da caseína escolhida para a sua suplementação, todas são proteínas de longa duração extremamente eficazes para cumprir a função anticatabólica;
  • Assim, pode-se dizer que a caseína ajuda a ganhar músculos, já que estudos científicos comprovam que ela aumenta a síntese de proteínas e o desenvolvimento de massa muscular magra. Melhor explicando, durante o treino as fibras musculares são rasgadas e reparadas. Com a lenta liberação da caseína, o processo de reparação das fibras é muito mais efetivo. E com as fibras musculares devidamente reparadas é possível rompê-las novamente no treino seguinte, cenário perfeito para o processo de formação dos músculos;
  • Mais do que auxiliar na construção e manutenção do tecido muscular (ganho de massa magra ou prevenção da perda de massa), a caseína é uma proteína muito rica em um extenso perfil de aminoácidos, com destaque para os Aminoácidos de Cadeia Ramificada ( BCAAs). Esse composto formado pelos aminoácidos essenciais valina, leucina e isoleucina permite à caseína tornar a recuperação das fibras musculares ainda mais ágil, de modo a diminuir dores musculares e possibilitar ganhos muito mais rápidos;
  • Também possui um nível muito bom de aminoácidos glicogênicos, incluindo treonina, glutamina e arginina, que se “doam” para a produção de glicose e energia durante os exercícios. Outro fator benéfico que permite à caseína não só elevar suas propriedades anticatabólicas, mas aumentar o rendimento e o poder de força nos treinos;
  • A caseína pode, ainda, ser classificada como a proteína mais excitante devido à proporção de tirosina para triptofano que apresenta (quase 5:1). Ao passo que a tirosina é o aminoácido precursor dos neurotransmissores de excitação no cérebro, o triptofano causa relaxamento. Mais um ponto positivo da caseína no sentido de estimular as sessões de treinamento;
  • Por ser uma substância de digestão vagarosa e liberação prolongada devido à tendência de formar um gel no estômago e intestino delgado quando dos processos digestivo e excretor, a caseína libera na corrente sanguínea, de forma gradual, os aminoácidos que contém. Ao elevar o escore de aminoácidos corrigido pela digestibilidade (PDCAAs) e regular o trânsito e absorção de aminoácidos, proteínas e peptídeos pelo organismo, acaba ajudando atletas a suprirem corretamente suas necessidades diárias desses nutrientes;
  • Além de todas essas funções, outras duas vantagens decorrentes do uso da caseína são possível emagrecimento e saciedade prolongada. A primeira tem haver com a capacidade dessa macromolécula acelerar o metabolismo e elevar a queima de gordura, enquanto a segunda resulta da sensação de estômago cheio provocada pela liberação gradual da substância. Mas, vale ressaltar que com relação ao emagrecimento, o uso da caseína não está diretamente associado à perda de peso, sendo necessária uma combinação de fatores quando o que se busca é reduzir os ponteiros na balança: dieta alimentar e prática rotineira de atividade física.
Benefícios da caseína para atletas

Melhor horário para tomar caseína

Caracterizada pela lenta velocidade de absorção, vimos que a caseína leva pode levar até 8 horas para ser totalmente digerida pelo organismo, uma vez que ao chegar ao pH estomacal ela coagula – por possuir baixa tolerância ao pH ácido –, tornando gradativa a liberação do “gel” formado. Ao garantir o fornecimento gradual de aminoácidos capazes de ajudar na síntese proteica e driblar o catabolismo, é indicada para ser consumida nos seguintes momentos:

Antes de dormir

• Antes de dormir:

Esse é, indiscutivelmente, o melhor horário para consumo, já que as horas necessárias para a absorção da caseína equivalem ao período médio que uma pessoa dorme todas as noites. Como nesse tempo o corpo fica sem receber nenhum nutriente e pode vir a consumir proteínas musculares para se alimentar, a lenta liberação da caseína estende o fornecimento de aminoácidos para a corrente sanguínea ao longo de todo o repouso, de modo a evitar o tão temido catabolismo e outros prejuízos para a recuperação muscular.

Em outras palavras, é durante o sono que o organismo está mais ávido por nutrientes para manter o estado anabólico, processo no qual acontecem a reconstrução e o crescimento dos músculos. Quando a dieta está adequada e os treinos são feitos com cargas e intensidade corretas, o sono se torna o principal momento anabólico do corpo. E quem pratica musculação sabe o quanto isso é essencial para o ganho de massa muscular. A caseína, além de garantir a nutrição necessária dos músculos durante o repouso, faz com que o anabolismo seja altamente potencializado.

Logo ao acordar

• Logo ao acordar:

A ingestão do suplemento logo ao acordar também é vista como uma boa opção. Nesse momento, como a liberação da caseína consumida antes de dormir ainda pode estar acontecendo, renovar a dose dessa proteína de alto valor biológico pode garantir a continuidade do correto fornecimento de aminoácidos ao longo do dia.

Após os treinos

• Após os treinos:

A caseína pode, ainda, ser tomada no pós-treino, desde que em conjunto com outros suplementos de absorção mais veloz, como o Whey Protein Isolado, ou com um alimento que seja fonte de carboidrato simples. A combinação é necessária porque após uma sessão de treino pesado, o corpo precisa repor energia o mais rápido possível. E ao elevar os PDCAAs, a absorção e liberação de aminoácidos no organismo é imediatamente otimizada.

Como tomar Caseína

Como tomar Caseína

Apesar do melhor momento para tomar a caseína ser cerca de 30 minutos antes de se deitar, não existe uma regra determinante sobre a forma de uso dessa macromolécula. Assim como acontece com qualquer outro suplemento, a forma de uso – que deve ser orientada por um nutricionista capacitado – vai variar de pessoa para pessoa.

Por exemplo, para alguns indivíduos, a caseína é indicada para ser ingerida somente nos dias em que comer proteínas de boa qualidade não seja possível. Mas, para outros, a indicação para uso pode ser diária, em um ou mais horários, desde que nas doses e contextos adequados.

Outra dica importante: a caseína micelar, por proporcionar uma absorção mais lenta, digestão prolongada e por ter maior concentração de peptídeos bioativos e pureza elevada, é a versão ideal para ser tomada antes de dormir. Já o caseinato de cálcio, por possibilitar uma digestão mais rápida do que a caseína na forma pura, costuma ser indicado para consumo depois dos treinos.

Ainda sobre a caseína do tipo micelar, preferência de muitos atletas e o tipo comumente encontrado nos suplementos à base de caseína justamente pelo excelente perfil de pureza, muitas marcas combinam na produção do suplemento outros tipos de proteína quando o produto é voltado para o pós-treino, como a albumina (proteína extraída da clara do ovo) e o Whey Protein Concentrado ou Isolado (proteína oriunda do soro do leite).

E inúmeros são os produtos à base de caseína comercializados, geralmente nas versões em pó, que podem ser consumidos diluídos em água, leite (de preferência o desnatado), sucos, vitaminas de frutas ou água de coco, sendo sempre bom incorporar um carboidrato simples na mistura para que esse macronutriente ajude na entrada das proteínas no músculo.

Quanto à quantidade a ser tomada, novamente reforçamos que a dosagem vai depender da necessidade de consumo de proteína diária conforme as necessidades individuais de cada pessoa. A dosagem média mais utilizada é a de 35g para os homens e 25g para as mulheres.

A maior parte dos fabricantes informa na embalagem a dose recomendada dos suplementos por eles produzidos, bem como a quantidade fornecida em cada medidor, que varia um pouco de produto para produto. Porém, consultar um nutricionista vai garantir o cálculo ideal para você, na quantidade exata e proporcional às suas necessidades.

Caseína x Albumina x Whey Protein

Você deve ter percebido que, ao longo do texto, em algumas oportunidades citamos o Whey Protein e a albumina. Frisamos, agora, que fizemos isso de forma proposital, tentando apontar as distinções quando possível, já que muitas pessoas têm dúvidas sobre o que difere um suplemento do outro e sobre qual deles tomar.

Basicamente, quem compra suplementos proteicos está em busca de obter ganhos de massa muscular e rendimento físico de modo mais acelerado, já que esses produtos são excelentes agentes facilitadores dessas condições. E tanto a caseína quanto o Whey Protein e a albumina são as opções mais indicadas principalmente quando o assunto é a tão sonhada hipertrofia.

No entanto, cada uma dessas três proteínas tem particularidades que as tornam ideais para serem usadas em diferentes momentos, para melhores resultados. E a fonte fornecedora, o tempo de absorção e a digestão das substâncias pelo organismo são os principais fatores diferenciadores.

A caseína é a proteína encontrada em mais abundância no leite, ao passo que o Whey Protein é produzido por meio de uma fração de proteínas que estão presentes no soro do leite. A albumina, por sua vez, é extraída da clara do ovo. Todas possuem alto valor biológico e fornecem expressivas quantidades de proteína e aminoácidos, por isso contribuem tão efetivamente para a reposição do conteúdo proteico dos músculos e para o processo de hipertrofia muscular, sendo excelentes opções de suplementação para atletas.

Agora vamos retomar um assunto já abordado em outras ocasiões nesse texto: a velocidade de absorção e digestão desses três componentes.

Vimos no tópico “Caseína: para que serve?”, que a caseína leva de 6 a 8 horas para ser totalmente digerida; o Whey Protein, em média, 30 a 60 minutos dependendo do tipo (isolado, concentrado ou hidrolisado); e, por fim, a albumina, cujo processo digestivo dura cerca de 3 horas. Assim, podemos classificar essas proteínas da seguinte forma, quanto à velocidade de assimilação: caseína, lenta absorção; Whey Protein, rápida absorção; e albumina, de lenta à moderada absorção.

E é justamente esse sistema variado de time release, que libera as proteínas conforme as necessidades proteicas individuais, que, quando bem aproveitado, proporciona vários benefícios ao organismo. E pode ser determinante na conquista de bons resultados.

Dessa forma, o critério é claro. Escolher entre a caseína, o Whey Protein ou a albumina vai depender do tempo de fornecimento contínuo de proteína e aminoácidos desejado.

Por exemplo, se a intenção é prolongar a absorção desses nutrientes durante o sono, o que é altamente benéfico para evitar o catabolismo e ajudar na recuperação muscular durante o período de repouso (quando não há a ingestão de alimentos), a caseína é o suplemento mais apropriado, uma vez que o tempo de absorção irá cobrir toda a noite.

Por outro lado, se o que se deseja é consumir uma proteína de longa absorção durante o dia, com o fim de se proteger do catabolismo entre as refeições, a albumina torna-se a opção mais sensata. Mas, para otimizar os resultados referentes à síntese proteica e potencializar o crescimento muscular logo após o treino, sem dúvida alguma o Whey Protein é a melhor pedida.

Agora iremos esclarecer outra dúvida recorrente entre os praticantes de musculação: “Preciso escolher apenas um desses suplementos?”. Não! Afinal, tratam-se de suplementos suficientemente diferentes que levam a fins diferentes, apesar das semelhanças. Assim, a combinação de um ou mais produtos pode, por vezes, se tornar uma grande vantagem!

Vamos a novos exemplos:

Uma combinação bastante adequada é usar a caseína como suplemento proteico logo antes de dormir, e a albumina logo ao acordar. Dessa forma, a caseína vai evitar o catabolismo durante a noite, enquanto a albumina vai garantir o estado anabólico até a hora do almoço.

Outra combinação perfeitamente viável e muito conhecida é aliar a caseína ao Whey Protein (preferencialmente o isolado), no pós-treino. Apesar da caseína não ter um efeito anabólico tão potente quanto a Whey ela pode, contudo, estender os efeitos anabólicos derivados da proteína do soro do leite por muitas horas. Riquíssima em aminoácidos essenciais, principalmente os de cadeia ramificada (BCAA), essa mistura garante, também, que esses nutrientes sejam liberados imediatamente após o treino para fins de hipertrofia muscular, e que continuem sendo assimilados nas horas seguintes gerando um saldo positivo de nitrogênio para combater o catabolismo.

Uma terceira possibilidade é tomar Whey Protein ao acordar e ir treinar logo em seguida, para garantir que o corpo não recorra à própria musculatura para obter energia quando os estoques de glicogênio tiverem se esgotado durante a prática esportiva. E, então, tomar a albumina no meio da tarde, para fornecer o aporte proteico até a próxima refeição, e suplementar com a anticatabólica caseína antes de dormir.

Em suma, os suplementos proteicos são todos diferentes, e não há uma única fórmula mágica que determine que apenas um suplemento – ou mesmo a combinação de mais de um deles – vá funcionar igual para todas as pessoas. O mais importante é entender como cada um funciona, e adaptar o uso conforme seu porte físico e sua rotina diária de treino e de alimentação.

De qualquer forma, é fundamental passar por uma avaliação completa realizada por um profissional da saúde (nutricionista ou nutrólogo), para que o mesmo possa orientar sobre a quantidade extada e quais suplementos devem ser ingeridos ao longo do dia, eliminando riscos de realizar uma suplementação equivocada e obter resultados indesejáveis.

Fontes naturais de caseína

A caseína também pode ser encontrada em fontes naturais, em alimentos como o leite e seus derivados, sendo que o queijo e o iogurte são as melhores fontes desse nutriente. Isso acontece porque as micelas de caseína cumprem papel importante na fabricação desses alimentos.

Após as micelas serem desestabilizadas e coaguladas por algumas enzimas, passam o leite do leite estado líquido para gel, processo conhecido como coágulo do leite. Feita essa transformação, a coalhada é separada do soro do leite e técnicas específicas para a finalização de cada tipo de queijo são aplicadas. Processo bastante similar utilizado na produção dos iogurtes.

O tipo de queijo que contém a maior concentração dessa proteína é o cottage, seguido da ricota. Entretanto, o leite de soja não contém caseína, que é encontrada apenas em leites de origem animal. Outros alimentos ricos em caseína são as claras cozidas dos ovos, carne vermelha magra, peito de frango, atum light e tilápia, entre outros. Fazer uma refeição leve com esses alimentos antes de dormir pode ajudar a minimizar o catabolismo.

Fontes naturais de caseína

Caseína engorda?

Caseína engorda?

A caseína praticamente não contém gorduras e é pouco calórica, portanto, o suplemento à base desse tipo de proteína não engorda quando consumido na forma e dosagem corretas. Ao contrário disso, como a caseína ajuda a aumentar a sensação de saciedade e reduzir o teor de carboidratos ingeridos ao longo do dia, quando utilizada juntamente com a prática de atividades físicas regulares pode ser excelente aliada em dietas de emagrecimento.

Assim, eventual favorecimento de peso só pode vir a acontecer se houver o consumo em quantidade acima do recomendado somada ao sedentarismo, bem como ocorre com outros suplementos e alimentos ricos em proteínas. Tudo que ingerimos deve ser com moderação, de modo que as calorias recebidas devem sempre ser em menor quantidade que as gastas. A regra é uma só: energia consumida em excesso, quando não metabolizada, pode se acumular na forma de gordura.

Efeitos colaterais da caseína

Não há, até o momento, estudos científicos suficientes que apontam quais são os efeitos colaterais exatos resultantes do consumo da caseína. Por ser um suplemento hiperprotéico, e nada mais, a caseína não costuma oferecer efeitos colaterais para pessoas sadias. O que se pode afirmar é que, como ocorre com qualquer outra proteína, o uso desmoderado somado a pouca ingestão de água pode acarretar problemas renais.

Alguns relatos apontam a incidência de processos inflamatórios no organismo. Porém, generalizar é um erro, e achar que o consumo de caseína levará, por si só, a distúrbios inflamatórios, é bastante equivocado. O mesmo vale para eventuais estados alergênicos. Cada caso é um caso e deve ser analisado de modo a respeitar a individualidade biológica de cada pessoa.

Sendo assim, não se enquadrando em situações de contraindicação, prejuízos decorrentes do consumo são praticamente inexistentes.

Quem pode suplementar com caseína?

Por ser uma proteína de origem animal que oferece ótimos benefícios, a caseína não apresenta restrições em sua utilização. Então, no geral, a contraindicação se aplica às pessoas com intolerância à lactose, que são alérgicas à caseína, diagnosticadas com galactosemia (doença hereditária em que o corpo não consegue transformar galactose em glicose) ou que tenham alguma enfermidade que exija uma dieta restrita de proteínas.

Já o grupo de risco formado por crianças, idosos, gestantes e lactantes não deve se arriscar a fazer suplementação com caseína sem orientação médica.

As melhores caseínas estão na Loja do Suplemento

Suplementos feitos com caseína são liberados pela Anvisa, e, por terem um alto valor de mercado, são produzidos em larga escala por muitas empresas. Escolher produtos que tenham procedência, isto é, aqueles fabricados por marcas que adotam processos de filtragem de boa qualidade, faz toda a diferença para maximizar resultados e minimizar riscos de irritações no organismo.

Para facilitar a sua busca e te motivar a se beneficiar de todas as vantagens que esse suplemento hiperproteico de lenta digestão oferece o quanto antes, preparamos pra você uma lista com os principais destaques formulados com caseína, todos disponíveis em nossa loja online, no melhor preço:

Caseína Optimum

• Caseína Optimum:

O 100% Casein Protein Gold Standard da Optimum fornece 24g de proteínas para cada medidor de 32g, além de 5g de BCAAs e 4950mg de glutamina por dose. Encontrado nos sabores baunilha, chocolate, chocolate com amendoim e cookies & cream, o mix de caseína micelar e caseinato de cálcio tem como destaque a presença de Aminogen® em sua fórmula, uma enzima digestiva capaz de melhorar a absorção.

Caseína Dymatize Nutrition

• Caseína Dymatize Nutrition:

O Elite Casein da Dymatize com 907g é um mix composto principalmente por caseína na forma micelar, disponível nos sabores chocolate e baunilha. Em cada medidor de 33g o suplemento fornece 25g de proteínas de digestão lenta e 10g de BCAAs. Além disso, proporciona 50% da RDA de cálcio. Feito a partir de fontes de proteínas apenas com um PDCAAs de 1,0 (pontuação máxima) ou superior, oferece uma libertação prolongada e constante de proteínas e aminoácidos devido ao efeito de espessamento natural que promove no ambiente de pH baixo do estômago.

Mix de caseína Atlhetica Nutrition

• Mix de caseína Atlhetica Nutrition:

O Protein Premium - Atlhetica Pro Series é um completo suplemento proteico para atletas composto por blend exclusivo de oito diferentes tipos de proteínas de alto valor biológico: caseína micelar, Whey Protein 3W (mix das proteínas do soro de leite nas formas isolada, concentrada e hidrolisada), Beef Protein (mix das proteínas da carne nas formas isolada e hidrolisada), albumina e proteína isolada da soja. Extremamente rico em BCAAs e peptídeos de colágeno hidrolisado, está disponível nos sabores baunilha, chocolate, morango, amendoim e cookies & cream. A embalagem com 850g rende 22 doses, sendo que cada uma oferece 27g de proteínas. Possui baixo teor de sódio e é isento de açúcares, sendo um produto bastante eficiente e econômico para a realização de uma dieta proteica.

Mix de caseína Probiótica

• Mix de caseína Probiótica:

O Whey Micellar da Probiótica é um suplemento proteico em pó formulado com a associação do Whey Protein (na versão concentrada) e caseína micelar. Com adição de maltodextrina e dextrose, é ideal para ser tomado após o treino. Sua composição fornece 18g de proteína time release, ou seja, de liberação gradativa de aminoácidos para o músculo. Produto instantâneo com 900g, nos sabores chocolate, morango e baunilha, oferece 18g de proteínas em cada porção de 30g.

Mix de caseína Vitafor

• Mix de caseína Vitafor:

O Isofort Ultra da Vitafor apresenta uma formulação inovadora, que traz a junção de matérias-primas de excelente qualidade. Mix do Ultra Whey Protein (nas versões isolada e hidrolisada) e caseína micelar, é também formulado com Aminogen®, um combinado de enzimas digestivas para melhor absorção e digestão. Com 900g e disponível nos sabores chocolate e frutas tropicais, contém alta concentração de proteína não desnaturada (92%), e é fonte de BCAAs, glutamina, arginina e prolina.

Mix de caseína BSN

• Mix de caseína BSN:

A SYNTHA-6 ISOLATE é uma proteína em pó ultrapremium da BSN feita com 100% de fontes de proteína isoladas, com 864g, nos sabores baunilha e chocolate. Uma mistura de 50% de isolados de proteína de soro de leite (Whey Protein Isolado) e proteína do leite isolada, uma fonte de alta qualidade de caseína de lenta digestão. Oferece 25g de proteínas por cada porção de 36g, bem como 11g de aminoácidos essenciais e 5g de carboidrato, e tem caseinato de sódio em sua fórmula, o que proporciona uma liberação moderadamente acelerada de aminoácidos.

As melhores caseínas estão na Loja do Suplemento

Com essa lista especial elaborada para facilitar a sua busca, não tem como errar na hora da escolha do produto que melhor se adequa às suas necessidades. Qualidade e preço baixo você só encontra na Loja do Suplemento!

*As informações contidas nesse texto não substituem a orientação de um profissional da área da saúde.